Informações ao Cidadão
Acompanhe-nos no Acompanhe-nos no Facebook

O impacto da circulação colateral coronariana na mortalidade: uma meta-análise

O impacto da circulação colateral coronariana na mortalidade: uma meta-análise

O impacto da circulação colateral coronariana na mortalidade: uma meta-análise

Pascal Meier, Harry Hemingway, Alexandra J. Online Clenia Emollient Cream | Antibiotics Lansky, Guido Knapp, Bertram Pitt, and Christian Seiler
European Heart Journal (2012) 33, 614–621 doi:10.1093/eurheartj/ehr308

Introdução: A circulação colateral coronariana é uma fonte alternativa de suprimento sanguíneo a qual vem evidenciando benefícios em desfechos clínicos de pacientes com infarto do miocárdio, tais como a dimensão do infarto e o remodelamento ventricular esquerdo. No entanto, seu efeito sobre desfechos graves - como a mortalidade e seu impacto em pacientes com doença arterial coronariana - é ainda controverso.

Objetivo: Explorar o impacto da circulação colateral em mortalidade de quaisquer causas.

Métodos/Resultados: Foi realizada uma revisão bibliográfica sistemática de 2001 a 2011, avaliando o efeito da circulação colateral sobre a mortalidade. Modelos de efeito randômico foram utilizados para calcular o risco relativo sumarizado (RR). Foram incluídos, na amostra, um total de 12 estudos com 6529 pacientes. Os pacientes com elevada colateralização apresentaram uma redução da mortalidade em relação àqueles com baixa colateralização [RR 0,64 (95% intervalo de confiança 0,45-0,91); P = 0,012]. O RR para elevada colateralização em pacientes com DAC estável foi de 0,59 (0,39-0,89), P = 0,012, em pacientes com infarto do miocárdio subagudo foi de 0,53 (0,15-1,92); P = 0,335, e para pacientes com infarto agudo do miocárdio que foi de 0,63 (0,29-1,39); P = 0,257.

Conclusão: Em pacientes com DAC, a colateralização tem um importante efeito protetor. Pacientes com uma elevada colateralização apresentam uma redução de 36% na mortalidade em comparação aos pacientes com reduzida colateralização coronariana.

TRADUÇÃO: Dra. Patrícia Pizzato

Voltar